Revista Educar Mais http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais <p>A <em><strong>Revista Educar Mais</strong></em> é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias na Educação (PPGCITED) do CaVG/IFSul em parceria com os programas de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) da UNIPAMPA e em Educação da Univille. A gestão editorial da Revista é executada pela Equipe do Programa Núcleo de Ensino de Ciências e Matemática (PRONECIM/CaVG/IFSul).</p> <p>Tem como objetivo divulgar a pesquisa científica, artigos de revisão e resenhas das áreas de Ensino e Educação da CAPES.</p> <p>A gestão editorial é automatizada por meio do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). A avaliação é dupla cega pelos pares (double blind peer review).</p> <p>A revista adota o sistema editorial com <strong>fluxo contínuo</strong>. Todas as edições do ano corrente permanecerão abertas (In progress) e, à medida que os artigos forem aceitos e diagramados, serão inseridos na edição que ainda não estiver completa. Com isso, o fluxo de artigos será acelerado, aumentando o tempo de exposição do material que dará maior visibilidade a revista e aos trabalhos publicados por meio de citações.</p> <p><em>A revista não cobra nenhum tipo de taxa, seja para processamento, para autores ou para leitores.</em></p> <p>ISSN<strong> 2237–9185</strong> (<em>online</em>)</p> CaVG/IFSul pt-BR Revista Educar Mais 2237-9185 <p>DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Certifico que participei da concepção do trabalho, em parte ou na íntegra, que não omiti quaisquer ligações ou acordos de financiamento entre os autores e companhias que possam ter interesse na publicação desse artigo. Certifico que o texto é original e que o trabalho, em parte ou na íntegra, ou qualquer outro trabalho com conteúdo substancialmente similar, de minha autoria, não foi enviado a outra revista e não o será enquanto sua publicação estiver sendo considerada pela Revista Educar Mais, quer seja no formato impresso ou no eletrônico.</p> <p>O autor responsável pela submissão representa todos os autores do trabalho e, ao enviar o artigo para a revista, está garantindo que tem a permissão de todos para fazê-lo. Da mesma forma, assegura que o artigo não viola direitos autorais e que não há plágio no trabalho. A revista não se responsabiliza pelas opiniões emitidas.</p> <p>A Revista Educar Mais é de acesso aberto (Open Access), sem que haja a necessidade de pagamentos de taxas, seja para submissão ou processamento dos artigos. A revista adota a definição da <em>Budapest Open Access Initiative (BOAI)</em>, ou seja, <strong>os usuários possuem o direito de ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, buscar e fazer links diretos para os textos completos dos artigos nela publicados.</strong></p> <p>Todos os artigos são publicados com a licença <a title="Creative Commons" href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional</a>. Os autores mantém os direitos autorais sobre suas produções, devendo ser contatados diretamente se houver interesse em uso comercial dos trabalhos.</p> Empréstimo bancário: uma proposta de ensino à luz da Pesquisa Baseada em Design http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2364 <p>O estudo utiliza a abordagem da Pesquisa Baseada em <em>Design</em> (PBD) e tem por objetivo investigar as potencialidades de uma sequência de atividades que explora o Regime de Capitalização Composta para Empréstimos. Foi aplicada na disciplina de Matemática Financeira com estudantes do curso de Bacharelado em Administração. O trabalho foi estruturado de acordo com as fases da PBD propostas por Reeves (2000), quais sejam: análise do problema educativo; elaboração do artefato pedagógico; intervenção; e, avaliação e reflexão para um <em>redesign</em> do processo. Na primeira fase foi realizada a análise do Projeto Pedagógico do curso de Administração, das Diretrizes da lei 9.394/96 e também dos trabalhos que tratam do ensino de Matemática Financeira; na segunda fase ocorreu a elaboração do artefato pedagógico; na terceira fase, a sequência foi aplicada e na quarta fase foram analisados o artefato e a proposta como um todo vislumbrando o <em>redesign</em>. Pode-se observar que as atividades propostas contribuíram para reflexão dos estudantes sobre a Educação Financeira a partir das aplicações do conteúdo em situações reais da vida cotidiana.</p> Denise Ritter Josiele Maria Fusiger Patricia Cristiane da Cunha Xavier Aline Grohe Schirmer Pigatto Eleni Bisognin Copyright (c) 2021 Denise Ritter, Josiele Maria Fusiger, Patricia Cristiane da Cunha Xavier, Aline Grohe Schirmer Pigatto, Eleni Bisognin https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-03 2021-04-03 5 3 461 473 10.15536/reducarmais.5.2021.2364 Educação Física escolar - uma percepção das(os) ex-discentes de uma escola estadual norte mineira http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2288 <p>Este trabalho visa investigar qual a percepção da Educação Física escolar de ex-discentes de uma escola pública do Norte de Minas Gerais. Como metodologia, utilizamos a pesquisa descritiva, de corte transversal e abordagem qualitativa dos dados. Utilizamos como instrumento de investigação a pesquisa bibliográfica e de campo, sendo que, nesta última, foram aplicados questionários <em>on-line</em>, preparados pelas pesquisadoras, com 15 (quinze) perguntas. A população foi composta por 11 (onze) ex-alunos(as) de uma mesma escola, no Norte de Minas Gerais, formados(as) entre os anos de 2016, 2017, 2018 e 2019. Concluímos que houve uma diferenciação das respostas correspondentes aos(as) formandos(as) de 2019 em relação aos do ano de 2016. Assim, refletimos como a diversificação de conteúdos da Educação Física na Educação Básica auxilia numa percepção mais abrangente do papel da Educação Física escolar; também, apontamos que não devemos negligenciar a função das secretarias de educação na formação continuada das(os) docentes.</p> Andréia de Fátima Vieira Silva Carla Chagas Ramalho Copyright (c) 2021 Andréia de Fátima Vieira Silva, Carla Chagas Ramalho https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-03 2021-04-03 5 3 474 490 10.15536/reducarmais.5.2021.2288 A invisibilidade da mulher negra na Ciência: uma análise a partir de livros didáticos de Ciências e Biologia http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2285 <p>A perpetuação do discurso racista e machista na sociedade atual tem influência em todas as áreas e, em especial, na área científica. O presente trabalho objetivou investigar a presença de mulheres negras na história da Ciência, por meio da análise de duas coleções de livros didáticos de Ciência e Biologia. Os livros de Ciências e Biologia analisados foram os do último programa Nacional de livro didático (PNLD), adotados por escolas do município de Cruzeiro do Oeste (PR). Os resultados demonstraram a ausência de relatos sobre a presença de mulheres negras da Ciência. Por fim, com a finalidade de instrumentalização para o ensino na Educação Básica, o presente estudo apresenta uma relação de cientistas negras nas mais diferentes áreas das Ciências Biológicas.</p> Marcelo Alberto Elias Ana Caroline de Oliveira Pereira Copyright (c) 2021 Marcelo Alberto Elias, Ana Caroline de Oliveira Pereira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-03 2021-04-03 5 3 491 499 10.15536/reducarmais.5.2021.2285 O método Montessori na formação do currículo para o Ensino de Ciências na Educação Infantil http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2180 <p>A elaboração do currículo para Educação Infantil é considerada como um processo complexo que abrange diversos aspectos que vem desde o sistema social até o aluno. Sobretudo após a homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que busca atender às demandas dos estudantes do século XXI e que tem, ainda, como central a noção de que eles devem ser os protagonistas da educação e da sociedade em que vivem. A importância do Ensino de Ciências na Educação Infantil tem sido muito discutida por pesquisadores da área em todo mundo. As pesquisas demonstram que o ensino de Ciências deve proporcionar a todos os cidadãos os conhecimentos e oportunidades de desenvolvimento de capacidades necessárias para se orientarem em uma sociedade complexa, compreendendo o que se passa à sua volta, tomando posição e intervindo em sua realidade. Nesse sentido, este artigo utiliza a pesquisa bibliográfica para analisar a metodologia Montessori como alternativa para elaboração de um currículo para Educação Infantil que aborde o ensino de ciências nessa etapa da educação básica. Ademais, é destacado que o pilar “Educação Cósmica” de Montessori vem de encontro ao campo de aprendizagem “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações” da BNCC, permitindo trabalhar o tema nessa etapa da educação básica.</p> Laura Menezes Eskasinki Dummer Viviane Castro Camozzato Copyright (c) 2021 Laura Menezes Eskasinki Dummer, Viviane Castro Camozzato https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-03 2021-04-03 5 3 500 514 10.15536/reducarmais.5.2021.2180 Educação Matemática na Educação Infantil: o estado de conhecimento no período de 2010-2019 http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2299 <p>O presente trabalho visa analisar e caracterizar produções científicas que discutem Educação Matemática na Educação Infantil. Para tanto, realizou-se um levantamento com os descritores “Educação Matemática” AND “Educação Infantil” no Catálogo de Teses e Dissertações da Capes (CTDC), Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), Portal de Periódicos da CAPES (PPC) e no Scientific Electronic Library Online – Scielo. Após primeira leitura, analisaram-se somente os estudos que possuíam crianças na condição de sujeito da investigação. Como resultado, notou-se que as pesquisas: (1) estão centradas na região Sudeste e tiveram um crescimento nos últimos cinco anos; (2) objetivam discutir o pensamento numérico, estocástico e geométrico na Educação Infantil; (3) o foco metodológico pauta-se na questão da ludicidade, principalmente sobre jogos e brincadeiras; (4) os registros imagéticos (filmagem, fotografia e desenho) são os instrumentos mais selecionados pelos pesquisadores da área; e (5) a perspectiva da psicologia construtivista tem sido a abordagem mais utilizada nos estudos. Por fim, consideramos a necessidade de expansão da pesquisa em Educação Matemática na Educação Infantil, bem como a ampliação de perspectivas socioculturais nas abordagens com crianças.</p> João Carlos Pereira de Moraes Thuanne Souza Jahnke Copyright (c) 2021 João Carlos Pereira de Moraes, Thuanne Souza Jahnke https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-06 2021-04-06 5 3 515 529 10.15536/reducarmais.5.2021.2299 O ensino remoto e as estratégias dos pais em manter os filhos conectados à escola pública http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2303 <p>Este artigo tem como objetivo verificar se os pais de alunos do Ensino Médio se preocuparam mais com a educação escolar de seus filhos durante o ensino remoto Para isso foi feita uma pesquisa biográfica-documental e de campo através de questionário na plataforma <em>Google Forms</em>. Foram entrevistados 30% dos pais de alunos do 2º ano do Ensino Médio de uma escola pública estadual do centro da cidade de Boa Vista/Roraima. Os dados obtidos foram interpretados a partir de uma perspectiva qualitativa fenomenológica. Este estudo conclui que há sim uma preocupação em manter os alunos conectados à escola durante o período pandêmico, mesmo através de ações aparentemente simples, os pais se envolvem mais com os assuntos relacionados à educação. Em relação ao ensino remoto fica evidente que não é eficaz, não satisfazendo e não atendendo às necessidades do momento, isso fica evidenciado tanto pelas respostas diretas quanto pela quantidade significativa de pais que não responderam às perguntas referentes ao ensino nessa modalidade. Assim, para vencer a nova ordem social, os pais buscaram meios para auxiliar os filhos dentro das possibilidades de cada um.</p> Jacilene Silva da Cruz Roberta Fernandes Vieira Enia Ferst Copyright (c) 2021 Jacilene Silva da Cruz, Roberta Fernandes Vieira, Enia Ferst https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-24 2021-04-24 5 3 530 545 10.15536/reducarmais.5.2021.2303 Adaptando materiais didáticos do ensino presencial para o ensino remoto http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2381 <p>A crise gerada pela pandemia de COVID-19 forçou a adesão das instituições de ensino ao ensino remoto não-presencial como uma alternativa para dar continuidade ao ano letivo, o que revelou diversas barreiras, entre elas a adaptação, por parte de docentes, do material didático para esta modalidade digital. Este artigo apresenta, a partir de uma revisão bibliográfica com abordagem qualitativa, levantamento de dados a respeito da produção de material didático para o ensino a distância, com o objetivo de identificar algumas formas com que os materiais didáticos desenvolvidos para o ensino presencial podem ser adaptados para o ensino remoto não-presencial. Para isso, foi realizada uma pesquisa no banco de dados Google Scholar buscando artigos, capítulos de livros e recomendações combinando as palavras-chave “material didático” &amp; “educação a distância” e “material didático” &amp; “ensino remoto”. A partir dessa busca, foram selecionadas e analisadas as referências que tratavam especificamente das características desses materiais para, por fim, apresentar recomendações para a produção de material didático para o ensino remoto, no formato de um infográfico.</p> Bruna Ferreira Gugliano Ricardo Lemos Sainz Copyright (c) 2021 Bruna Ferreira Gugliano, Ricardo Lemos Sainz https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-24 2021-04-24 5 3 546 556 10.15536/reducarmais.5.2021.2381 Concepções de gênero dos/as estudantes no Curso Normal de Nível Médio http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2289 <p>Este relato tem como temática as relações de gênero na formação inicial de professores/as. Teve como objetivo compreender as concepções dos estudantes do Curso Normal sobre gênero, com o intuito de desconstruir os estereótipos sociais instituídos. Esta pesquisa em educação, de abordagem qualitativa, foi realizada através de uma pesquisa-ação. Primeiramente desenvolveu-se uma pesquisa bibliográfica com autores da área, em seguida foi realizada a aplicação de um questionário a 27 estudantes de uma escola estadual de Santa Rosa/RS. As análises dos resultados foram realizadas por meio de categorias definidas a <em>priori</em>, que são: concepção de gênero; importância do estudo das temáticas; participação em atividades referentes à sexualidade e gênero. Ao final das atividades propostas nesta intervenção, percebeu-se que muitos estudantes mudaram suas concepções, adquirindo e desenvolvendo conhecimentos acerca da temática. A partir disso, é possível compreender que é importante trabalhar, com os alunos, assuntos que ainda hoje são considerados tabus, e fazer isso por meio de uma perspectiva dialógica é primordial, uma vez que a escola tem o papel de formar cidadãos críticos e reflexivos, de formar para a cidadania.</p> Marcieli Luísa Zimmer Rúbia Emmel Luana Gabriele Spengler Fischer Gustavo Felipe Bastian Copyright (c) 2021 Marcieli Luísa Zimmer, Rúbia Emmel, Luana Gabriele Spengler Fischer, Gustavo Felipe Bastian https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-24 2021-04-24 5 3 557 569 10.15536/reducarmais.5.2021.2289 O ensino remoto na Educação Infantil: desafios e possibilidades no uso dos recursos tecnológicos http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2296 <p>O presente artigo trata a educação não presencial em tempos de pandemia da Covid-19, relacionando-a com o uso das tecnologias digitais como ferramentas de apoio pedagógico e didático diante das dificuldades existentes neste momento tão desafiador com o novo formato de aulas remotas. Nesse sentido, o presente estudo foi realizado com o objetivo de analisar e compreender a realidade que envolve os principais aspectos relativos às contribuições e desafios das mídias e dos recursos tecnológicos na Educação Infantil, tendo como público alvo os profissionais e alunos dessa etapa de ensino. A pesquisa foi realizada em duas escolas de Educação Infantil no Município de Rorainópolis, com o intuito de acompanhar, observar e analisar os processos de desenvolvimentos das aulas em relação as medidas estratégicas realizadas para a socialização e interação das turmas, bem como perceber quais recursos são utilizados, e como acontece esse vínculo entre a escola, família e aluno nesse novo contexto educacional. Realizou-se ainda uma coleta de informações através de entrevistas realizadas com seis professores e seis pais de alunos. Ao fim deste estudo foi possível concluir que o ensino remoto tem sido bastante desafiador e não possui um êxito considerado bom, tanto por ser algo novo para os profissionais de ensino que estão trabalhando em casa, quanto para os pais e familiares das crianças, pela falta de preparo e tempo para acompanhar os filhos, que precisam ser auxiliados e mediados com paciência, atenção e dedicação.</p> Francimara de Sousa Cunha Enia Maria Ferst Nilra Jane Filgueira Bezerra Copyright (c) 2021 Francimara de Sousa Cunha, Enia Maria Ferst, Nilra Jane Filgueira Bezerra https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-29 2021-04-29 5 3 570 582 10.15536/reducarmais.5.2021.2296 Referencial curricular gaúcho para o Ensino Médio de 2021: contexto de produção, ciências da natureza e questões étnico-raciais http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2405 <p>A rápida construção do Referencial Curricular Gaúcho para o Ensino Médio tornou saliente muitos dos contrassensos presentes nas políticas educacionais no Brasil. Neste trabalho discutimos alguns destes contrassensos a partir de um triplo olhar: sobre a participação da academia no contexto de produção, sobre a área de Ciências da Natureza no Ensino Médio e sobre as questões étnico-raciais presentes (ou não) nesta mesma área. Nossa análise mostra uma limitada participação da academia decorrente da forma enrijecida de construção do Referencial Curricular Gaúcho, desenvolvido a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Esta forma enrijecida resultou em um tratamento superficial dos conhecimentos a serem trabalhados nas Ciências da Natureza justificado inadequadamente por uma abordagem interdisciplinar. Resultou também em um afastamento das políticas educacionais em voga até 2015, um reducionismo do direito à educação e uma total falta de discussões étnico-raciais na área de ciências. São resultados que trazem preocupação ao não considerar as complexas relações existentes entre os agentes participativos do sistema educacional brasileiro e gaúcho, o que poderá trazer prejuízos futuros à Educação Científica.</p> Neusa Teresinha Massoni Alan Alves-Brito Alexander Montero Cunha Copyright (c) 2021 Neusa Teresinha Massoni, Alan Alves-Brito, Alexander Montero Cunha https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-05-06 2021-05-06 5 3 583 605 10.15536/reducarmais.5.2021.2405 Memes de internet e educação: aproximando as redes sociais à sala de aula através da pesquisa-intervenção http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2379 <p>Este artigo apresenta o recorte de uma pesquisa-intervenção realizada com alunos de uma turma de 9º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública localizada em um município ao sul do Rio Grande do Sul, acerca da aproximação das redes sociais com a sala de aula. O objetivo foi analisar a incorporação das tecnologias digitais no processo de escrita colaborativa na disciplina de Produção Textual, procurando avaliar se tal intervenção colaborou com o processo de ensino e de aprendizagem através da utilização das tecnologias digitais. Para desenvolver a pesquisa foi proposta uma atividade em que os alunos pudessem interagir com seus pares, procurando desta forma trabalhar na perspectiva da colaboratividade. A atividade foi desenvolvida na disciplina de Produção Textual. A proposta teve como referência um meme, que em sua maioria foram produzidos pelos alunos. A partir do estudo foi possível perceber que a utilização dos dispositivos móveis proporciona maior aproximação dos alunos com a disciplina de Produção Textual, bem como desenvolve a criatividade e colaboração dos sujeitos pesquisados.</p> Paula Fernanda Rodrigues Brum Juliana Brandão Machado Copyright (c) 2021 Paula Fernanda Rodrigues Brum, Juliana Brandão Machado https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-05-06 2021-05-06 5 3 606 618 10.15536/reducarmais.5.2021.2379 Transtorno do espectro autista (TEA) e os processos de reconhecimento em contextos educacionais: relações de poder e resistência http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2065 <p>O presente artigo analisou os desafios do desenvolvimento psicossocial no contexto da educação básica, a partir de discursos acerca de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Como metodologia de pesquisa, elegeu-se o levantamento bibliográfico, bem como a entrevista narrativa com uma mãe de duas crianças diagnosticadas com a Síndrome de Asperger, que entendemos dentro do TEA. Utilizamos a noção de reconhecimento a partir de Butler (2015) para dialogar com os objetivos da pesquisa. Os resultados indicaram como os processos de reconhecimento das pessoas com deficiência no contexto escolar ainda são insuficientes, por isso exigem formas de resistências aos discursos de assujeitamento destas pessoas. As investigações também indicaram a importância de cooperação entre familiares e profissionais da educação para o reconhecimento das pessoas com deficiência. Por fim, as análises destacaram a luta de uma mãe, mobilizada pela razão e pelos afetos, nas relações de poder e resistência no contexto de uma educação inclusiva ainda insuficiente.</p> Marco Antonio Torres Ana Carolina Alves Silva Vanessa da Silva Estevam Copyright (c) 2021 Marco Antonio Torres, Ana Carolina Alves Silva, Vanessa da Silva Estevam https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-05-06 2021-05-06 5 3 619 636 10.15536/reducarmais.5.2021.2065 Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica: avanços ou retrocessos? http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2409 <p class="Thema-Resumo2" style="line-height: 110%; margin: 0cm 1.15pt 8.0pt .3pt;"><span style="color: windowtext;">O artigo contextualiza a política de formação de professores da Educação Básica no Brasil fazendo uma análise das Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais da educação de 2001 até 2019, tendo como foco principal a discussão do entendimento de prática como componente curricular nesses documentos. Apresentamos uma análise do tempo dedicado à prática ao longo dos Cursos, bem como dos deslocamentos do conceito de Prática nos documentos. É possível perceber uma variação entre posturas mais teóricas até aquelas mais voltadas para a aplicação dos conhecimentos. Por último, é descrito que as Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica podem prejudicar a constituição de futuros docentes reflexivos, autônomos e com abrangência nos mais diferentes saberes profissionais, disciplinares, curriculares e experienciais.</span></p> Nelson Luiz Reyes Marques Gilberto Orengo Maykon Gonçalves Müller Cristiano da Silva Buss Marcos André Betemps Vaz da Silva Copyright (c) 2021 Nelson Luiz Reyes Marques, Gilberto Orengo, Maykon Gonçalves Müller, Cristiano da Silva Buss, Marcos André Betemps Vaz da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-05-11 2021-05-11 5 3 637 649 10.15536/reducarmais.5.2021.2409 Percursos profissionais de cientistas e professores de Ciências http://periodicosnovo.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/2382 Paulo Lima Junior Copyright (c) 2021 Paulo Lima Junior https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-04-03 2021-04-03 5 3 453 460 10.15536/reducarmais.5.2021.2382